top of page

Engajamento das unidades de franquias


Segundo pesquisas realizadas por especialistas do franchising, os franqueados que se engajam, lucram até quatro vezes mais do que aqueles que não participam das ações e campanhas da franqueadora. Ainda assim, manter altos níveis de engajamento segue sendo um dos maiores desafios das grandes redes.


O envolvimento do franqueado nas ações da rede franqueadora tem impacto direto nos resultados alcançados pela unidade.De acordo com uma pesquisa da Ingage Consulting, empresa estadunidense de consultoria empresarial, franqueados engajados têm lucros 3,7 vezes maiores do que os não-engajados. O estudo levou em conta dados de 24 mil participantes de 300 marcas de franquias.


Apesar destas comprovações, ainda é um desafio para a maioria das redes conseguir manter as unidades engajadas. Alguns gestores revelam que este é um dos maiores problemas enfrentados por eles, pois, muitas vezes, ao propor novas ações, implementar novos processos ou lançar campanhas para a rede, a franqueadora espera um engajamento natural dos franqueados e isso nem sempre acontece.


Dentro deste contexto, as principais dificuldades são a falta de planejamento padronizado e os mecanismos de acompanhamento ineficazes. De modo geral, a insatisfação com o engajamento é manifestada com base na experiência e observação diárias dos gestores das redes, sem uma metodologia que de fato mensure o verdadeiro grau do engajamento ou da falta dele.


Incentivar o envolvimento do franqueado requer um investimento significativo em tempo e recursos, que pode ser difícil de alocar. Também pode ser um desafio convencer os franqueados a reservar o tempo necessário para participar das ações da rede e consumir os conteúdos propostos.


A solução para este problema seria tratar o engajamento como um processo de negócios, onde se deve ter ações definidas, partes interessadas claramente estabelecidas e KPIs mensuráveis. As redes precisam tornar o engajamento um processo de negócios central, com documentação e acompanhamento completos e, não, apenas pensar nele como uma consequência secundária.


Algumas dicas para melhorar p engajamento dos franqueados:

– Adotar ferramentas adequadas de comunicação: A maior parte das grandes redes de franquias já investe em conteúdo para apoiar e capacitar seus franqueados, mas, muitas ainda falham no esforço de fazer com que o conteúdo seja de fato consumido pelas unidades. Implementar um sistema de comunicação centralizado e eficaz é o primeiro passo para resolver esse problema.


– Incentivar ativamente o envolvimento das unidades: Além de saber que o conteúdo existe, os franqueados precisam de motivação para consumí-lo. Uma boa saída é criar um sistema de gamificação ou trabalhar com alguma ferramenta que já a incorpore nos próprios processos e práticas do dia a dia.


– Garantir que a parte da franqueadora seja feita: Para que haja engajamento do lado das unidades, a rede franqueadora deve fazer sua parte e realizar ações proativas que estimulem que o engajamento aconteça de forma natural e recorrente. É preciso revisar e promover mudanças na cultura da rede antes de esperar engajamento por parte das unidades.


Fomentar a cultura do feedback: É muito comum que as grandes redes deixem em segundo plano as atividades de receber e passar feedbacks. Escutar os franqueados pode parecer uma atividade complicada quando as unidades são muitas, mas existem diversas formas de fazer isso, como pesquisas de NPS (Net Promoter Score), avaliações de atendimento, rotinas de reuniões especificamente voltadas a esse objetivo, pesquisas de clima, e outros – tudo, é claro, auxiliado e facilitado pela tecnologia.


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page